SC aprova alteração do intervalo da Pfizer de 12 para oito semanas

A posição do Ministério neste momento é de avançar com a D2, encurtando o intervalo, e deixar os adolescentes para depois

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB) de Santa Catarina aprovou na tarde desta quinta-feira (16) a antecipação do intervalo entre doses da Pfizer de 12 para oito semanas. Com isso, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) deve distribuir mais de 303 mil doses desta farmacêutica nas próximas duas semanas (divididos em duas remessas) para fazer o adiantamento de quem recebeu Pfizer nos meses anteriores.

A aprovação ocorreu após muita discussão. Isso porque os adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades e não privados de liberdade tiveram suspensa a imunização pelo Ministério da Saúde e este grupo só pode receber dose desta farmacêutica. A suspensão seria motivada, entre outras razões, pela necessidade de garantir a D2 aos adultos que já receberam o imunizante como D1.

A posição do Ministério neste momento é de avançar com a D2, encurtando o intervalo, e deixar os adolescentes para depois. O pano de fundo da disputa é a falta de doses disponíveis.

Em Santa Catarina, os gestores temem que o adiantamento do intervalo provoque falta de dose para adolescentes e reiteraram a falta de garantias de entrega pelo Ministério da Saúde. Mesmo assim, a alteração foi aprovada. Nesta quinta-feira, o Estado recebeu 174.330 doses da Pfizer. O Ministério "carimbou" todas elas para aplicação de D2.

O Estado tem apenas 33 mil doses de Pfizer para D1 no momento. Elas serão utilizadas para atender com dose de reforço os imunossuprimidos (aqueles com câncer, que realizaram cirurgia recente, ou outro público com baixa imunidade). A SES estima este grupo em 28 mil pessoas. O restante servirá para idosos acima de 80 anos (dose de reforço) e adolescentes com comorbidades.

Nos bastidores, os gestores falam que o Ministério aguardou autorização da Coronavac para adolescentes, o que não ocorreu. A exclusividade da Pfizer para adolescentes criou um problema: faltam doses da AstraZeneca para D2, falta Pfizer para D1 e talvez "sobre" Coronavac, já que não há em quem aplicar (a Coronavac não pode ser usada em adolescentes e para dose de reforço é recomendado um imunizante diferente do inicial).

Após a aprovação da antecipação do intervalo da Pfizer, a SES planeja realizar dois envios de lotes deste imunizante para D2 nos últimos dias de setembro. A divisão das 303 mil doses disponíveis serve para evitar possíveis perdas de lotes, já que a vacina precisa de frio extremo para ser armazenada. 




Endereço:

Avenida Municipal, 1500, Sala 01
Centro, Turvo, SC, CEP: 88930-000
(48) 3525-3963