Aumento de casos de dengue em Santa Catarina preocupa órgãos de saúde

O Estado já registrou mais de 1.200 casos da doença e uma morte. Chapecó, no Oeste, decretou situação de emergência

Santa Catarina tem 119 municípios infestados pelo mosquito Aedes Aegypti, causador da dengue. O valor é 10,2% maior quando comparado ao mesmo período de 2021. Os dados são do boletim epidemiológico emitido semanalmente pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive). O boletim mostrou também que, entre 2 de janeiro e 12 de março de 2022, foram identificados 18.023 focos do mosquito em 196 municípios catarinenses.

A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos. "Municípios infestados, que são aqueles que não conseguem conter o número de focos, acabam gerando pressão nos demais municípios ao redor", explica o diretor da Dive, João Augusto Brancher Fuck.

O estado já tem 1.295 casos de dengue confirmados somente neste ano. Destes, 1.058 foram transmitidos dentro do estado. Há uma morte registrada, de um morador de Criciúma. Entretanto, o diretor da Dive explica que ele contraiu a doença fora do estado, durante uma viagem à São Paulo.

Segundo o boletim divulgado pela Dive na primeira quinzena de março, 14 municípios estão em situação de epidemia - estado decretado quando há mais de 300 casos da doença a cada 100 mil habitantes. São eles: Abelardo Luz, Belmonte, Seara, Iporã do Oeste, Itá, Romelândia, Chapecó, Maravilha, Guaraciaba, São José do Cedro, Xanxerê, Palmitos, Tunápolis e Mondaí.

No início da semana, Chapecó decretou situação de emergência. Com isso, os agentes públicos podem entrar em imóveis particulares para combater focos da doença.

"Prestamos apoio técnico para municípios com equipes mobilizadas e estratégias para combater o mosquito, que causa outras doenças além da dengue", explica Fuck. O mosquito também causa outras doenças como chikungunya e zika.

A Dive salienta que, além das ações que estão sendo tomadas pelo poder público, a colaboração da população também é fundamental. Entre as ações de combate, destacam-se eliminar locais que possam acumular água, manter piscinas limpas, não acumular entulho e manter caixas d'água tampadas.

Os sintomas mais comuns da dengue são febre alta, que pode durar até sete dias, associada à dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos.




Endereço:

Avenida Municipal, 1500, Sala 01
Centro, Turvo, SC, CEP: 88930-000
(48) 3525-3963